Polícia faz reconstituição de acidente com carro alegórico da Tuiuti

0
217

RIO – A Polícia Civil faz nesta quarta-feira a reconstituição do acidente com o carro alegórico da escola de samba Paraísos do Tuiuti. Após o veículo perder o controle, vinte pessoas ficaram feridas. Três pessoas continuam internadas, duas em estado grave.

O caso mais complicado é o de Maria de Lurdes Maura Ferreira, de 58 anos. Ela está internada no CTI do Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio, e respira por aparelhos. Na mesma unidade encontra-se Elisabeth Ferreira Jofre, de 55 anos. Embora ela tenha um quadro considerado estável, foi transferida para o Centro de Terapia Intensiva (CTI).

No Hospital municipal Miguel Couto, está Lucia Regina de Mello Freitas, de 56 anos. Lúcida e orientada, ela tem quadro estável e também está no CTI.

MP COBRA MAIS SEGURANÇA NOS DESFILES

Depois de quatro acidentes na Sapucaí, que deixaram 35 pessoas feridas, a segurança do carnaval do Rio, que tem carros alegóricos cada vez maiores e com mais efeitos especiais, está na berlinda. Sem divulgar com clareza quais regras precisam ser cumpridas para atender à fiscalização, a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) garante que as alegorias passam por testes exigidos pelo Corpo de Bombeiros e pelo Conselho de Engenharia e Agronomia do Rio (Crea-RJ).

O promotor Márcio Guimarães, coordenador de grandes eventos do Ministério Público estadual, convocou uma reunião para esta quarta-feira, às 15h, na sede do órgão, no Centro, para tratar do assunto.

De acordo com a delegada Aparecida Mallet, titular da 6ª DP (Cidade Nova), há indícios de que um dos desastres, ocorrido durante o desfile da Unidos da Tijuca, foi provocado por negligência:

— A perícia preliminar constatou que houve um problema em um dos pistões do carro alegórico. Já ouvimos o operador-técnico do carro, e ele disse que o motivo do acidente foi excesso de peso. O veículo tem uma capacidade de peso quando está parado e uma outra quando está em movimento. O operador-técnico afirmou que a capacidade era para dez pessoas, mas o carro estava com muito mais — disse a delegada ao “RJ TV”, da Rede Globo.

A maior preocupação neste momento é com o Desfile das Campeãs. O procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem, exige medidas rigorosas para evitar que acidentes voltem a ocorrer no sábado e nos próximos carnavais. O promotor Márcio Guimarães manifestou preocupação.

— Temos que saber se houve dolo nos acidentes. O carnaval cresceu muito, mas as medidas de segurança não acompanharam essa evolução. É preciso fazer uma checagem minuciosa dos equipamentos. Teremos um desfile no próximo sábado, e é claro que há desgaste nos carros, fadiga de materiais. Não podemos dizer que foram fatos isolados. Estamos diante de vários acidentes. Isso mostra que a fiscalização tem que ser mais firme. A responsabilidade dos órgãos em cada etapa precisa ficar bem definida. Há muitas instituições envolvidas, por isso, para o ano que vem, a ideia é fazer um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Partimos do pressuposto de que todos tenham boa-fé. Então, é preciso evitar que os erros que vimos neste carnaval se repitam. Isso é inadmissível numa festa tão grandiosa.

Fonte:extra.com

Deixe uma resposta