Liberdade, Liberdade, Abre as Asas sobre nós… Pedágio de Magé tem data e hora para sair de nossa cidade!

1
5925

O Governo Federal vai iniciar os estudos para licitar novamente as rodovias Nova Dutra (BR-116/RJ/SP), BR-116/RJ, da CRT (Rio-Teresópolis) e Concer (BR-040/MG/RJ). Os trechos, que totalizam 725 quilômetros, estão atualmente concedidos, e os contratos terminam em março de 2021. A ideia é que as novas licitações tenham contratos modernos e com foco na prestação de serviços adequados aos usuários.

Segundo o ministro dos Transportes, Maurício Quintella, os contratos vigentes das rodovias serão respeitados até o fim da concessão. “Os contratos serão respeitados, não haverá passivo no período final das negociações. Serão licitações novas, para o período pós, até o final do período de concessão. O governo decidiu que não insistirá mais na ideia de prorrogação mediante novos investimentos no caso dessas três rodovias, que são as principais concessionárias do país.”

Diante desse fato o Deputado Federal Zé Augusto Nalin vem lutando com todas as forças para conseguir acabar de vez com essa que podemos chamar de Aberração de nossa Cidade.

Essa Semana o Deputado acompanhado de Marcos Sávio Peçanha (Sabiá) estiveram na Agência Nacional de Transportes Terrestres e foram recebidos pelo Diretor Geral da ANTT Jorge Luiz Macedo Bastos e pelo Luiz Castilho da Superintendência de Exploração da Infraestrutura Rodoviária da Agência Nacional de Transportes Terrestres Agências Reguladoras, em sua fala o Deputado pediu ao Diretor que fosse revisto a questão das praças do pedágio dominadas pelo CRT, vale lembrar que em  agosto de 1995, a Construtora OAS venceu a concorrência do DNER para a administração da rodovia e convidou as empresas Carioca Christiani-Nielsen Engenharia S/A, Construtora Queiroz Galvão S/A e EIT-Empresa Industrial Técnica S/A para formar a CRT – Concessionária Rio-Teresópolis S/A que, desde 22 de março de 1996, administra os 142,5 quilômetros da Rodovia Santos Dumont (BR-116/RJ), no Estado do Rio de Janeiro. O trecho sob a concessão da CRT abrange a região onde estão os municípios de Duque de Caxias (a partir do entroncamento com a BR-040/RJ), Magé, Guapimirim, Teresópolis, São José do Vale do Rio Preto e Sapucaia, indo até a divisa com Minas Gerais, próximo à cidade de Além Paraíba.

De acordo com o Diretor da ANTT, serão feitos vários estudos para a redistribuição ao longo de todo o trecho de concessão da CRT, ¨A pedido do Deputado Zé Augusto Nalin,  que na renovação do contrato da nova concessão a praça aonde está localizada o Pedágio em Magé não ficará mais lá, nós estamos viabilizando estudos pra que sejam distribuídas em todo o percurso com outras praças de pedágio, só que em Magé será definitivamente tirada a praça do Pedágio que está localizada lá.¨

Ainda nesse encontro o Deputado pediu ao Diretor que fosse estudada nesse período de transição uma forma de compensação nos veículos da população Mageense em forma de mostrar à população que verdadeiramente está sendo resolvido essa demanda, o Diretor se prontificou a cobrar da concessionária o fluxo de veículos cadastrados e assim solucionar essa demanda.

No final da reunião Sabiá perguntou ao Diretor Geral da ANTT se poderia ser passado a população Mageense que na próxima concessão Magé estaria sendo liberta dessa praça do pedágio, e o Diretor em suas palavras afirmou: ¨Com certeza, na Próxima concessão, na próxima licitação para a concessão em 2020 nós já estamos contratando os estudos, está aqui o nosso Superintendente Luiz Castilho que está elaborando a minuta do contrato de   e nessa minuta ele vai dividir ao longo do percurso aonde estará sendo inclusa novas praças de pedágios e tirando essa praça do pedágio de Magé. É importante lembrar que serão feitas várias audiências públicas para que esses estudos possam ser apresentados e posto em análise da população¨ finalizou Macedo.

É importante ressaltar que a estrada fluminense que possui os pedágios mais caros está sob as mãos da CRT (Concessionária Rio-Teresópolis), um consórcio que inclui empreiteiras como a Queiroz Galvão e a OAS. O Início da concessão começa em Imbariê e de lá, parte rumo a Teresópolis e depois para Além Paraíba, já próxima à divisa do Rio de Janeiro com Minas Gerais. A concessão de 142,5 km é, na verdade, um trecho da BR-116, uma das principais rodovias federais do Brasil. Quem trafega pela estrada é obrigado a pagar a taxa de pedágio mais cara do Brasil.

Em sua página oficial o Deputado Zé Augusto Nalin Publicou:

Há duas décadas Magé vem sofrendo com as altas cobranças nas praças de pedágios da Concessionária CRT, que em 143Km de concessão, todas as praças estão concentradas dentro do nosso município, assim que assumi como Suplente o mandato de deputado federal em 2015, uma das minhas primeiras atitude foi criar o Projeto de Lei 3572/2015 que altera a Lei nº 10.233, de 2001, para limitar, em concessão de rodovia federal, o número de praças de cobrança de pedágio no território de um mesmo município.

De lá para cá venho constantemente buscando soluções para que nossa Magé não fique mais cercada em todas as suas saídas e entradas com estas praças que cobram um valor altíssimo, em janeiro enviei um ofício apresentando relatórios com mapas a ANTT mostrando onde estão localizados todas as praças de cobrança de pedágio no município de Magé, sufocando e destruindo o desenvolvimento social de nossa cidade, e que não iria mais permitir que isto acontecesse e exigi que fosse tomadas providências.

Em reunião produtiva que tivemos com o Diretor Geral da ANTT, Sr. Jorge Bastos, que nos recebeu prontamente, o mesmo se comprometeu que na renovação da nova concessão, as praças que estão localizadas em nosso município, não permanecerão mais onde estão, as praças serão distribuídas ao longo do percurso de toda a concessão.

Solicitei para que neste período de transição fosse feito um estudo para que Magé ganhasse uma compensação, o Sr. Jorge Bastos solicitará a CRT um levantamento dos veículos cadastrados para um possível benefício para o cidadão.”

#Mage #ForaCRT #ZeAugustoNalin

antt ze e sabia 3 antt ze e sabia

Pedágio-Magé-1

 

 

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta